Claros sinais de loucura - resenha

Olá pessoal!
Estou tendo uma semana bem legal em relação às leituras...
Na última semana de agosto eu comecei a ler esse livro (Claros sinais de loucura) e demorei um pouco a ler porque tinha umas coisas em casa para resolver. Mas, no dia primeiro do mês de Setembro eu o terminei; no dia 2 eu estava prestes a começar outro (sorteado por mim - mês que vem eu acho que vou filmar o sorteio) que era A probabilidade estatística do amor à primeira vista (que eu vou chamar de PEAPV - nome grande! nããm) eu fiquei doente, passei o dia de cama e não consegui ler nem uma linha que fosse. Mas no terceiro dia, me senti um pouco melhor, contudo ainda estava fraca e sem comer nada, então passei o dia lendo e li PEAPV todo de uma vez e comecei logo a ler HP1, que creio que vai demorar um pouco mais porque a saúde voltou e com ela todos os meus afazeres.
Mas, voltando ao que importa... Claros sinais de loucura é um livro muito bom!
Ele é narrado em primeira pessoa por uma menina de 12 anos que vive com dúvidas e confusões na cabeça devido a fatos que ocorreram em sua vida.
Quando Sarah era pequena, tinha um irmão gêmeo, contudo, sua mãe que sofreu de um surto psicológico ("endoidou") e matou ele afogado e tentou matá-la também, contudo ela sobreviveu. Isso não é spoiler porquê isso é contado bem no início do livro u.u

Então, Sarah foi criada por seu pai, que é um professor de universidade, mas vive se embebedando. Ela por sua vez, ama escrever, e escreve dois diários, um verdadeiro em que ela conta as coisas pra valer e esconde bem escondido e um falso em que ela fala besteiras e "esconde" em um lugar onde provavelmente procurariam um diário.
O livro conta diversas coisas, mas principalmente ela em busca de sinais de que o gene da loucura está nela também... a melhor amiga dela é uma planta, que ela deu o nome de Planta, então talvez esse gene esteja lá em algum canto, hehehe.
Por fim ela faz diversas coisas durante um verão maravilhoso em que ela passa por algumas dificuldades adolescentes, femininas, infantis, adultas, ... mas que no final ela fica muito feliz com aquele verão e muito mais confiante, principalmente em relação à sua família.
É um livro muito bom. Não é um livro reflexivo, mas ele é bem interessante e a escrita dele, narrada por uma garota de 12 anos que adora escrever, ama palavras (em cada canto há uma nova palavra favorita e seus significados) é leve e muito gostoso de ler.
Eu recomendo! :D

2 comentários:

  1. Excellent! Leitura leve é o que há.
    Só duas dúvidas: o livro fala dos diários?
    A escritora só tinha doze anos, ou a personagem?

    ResponderExcluir
  2. Fala um pouco dos diários, e de umas cartas que ela escreve para o personagem de "O sol é para todos" - Aticus - em que ela fala os segredos dela.
    A personagem tinha 12 anos. :)

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário! o/

P.S.:¹ Leia o post antes de comentar :D
P.S.:² Seja sempre respeitoso e educado, ou seu comentário será removido. :B