Meu vício em livros e uma dica para você!

Uma das coisas que mais gosto da internet é a praticidade de fazer compras e receber em casa, sem precisar de sair, sem precisar de ficar procurando nas lojas, etc.
Eu amo tanto isso que comprei aproximadamente 300 livros , minha cama, meu colchão, meu notebook, impressora, celular, relógios, maquiagem, perfumes, roupas... tudo pela internet. Sempre tomando cuidado de ver sites confiáveis.
Além de toda a praticidade comprar pela internet costuma ser mais barato que nas lojas, visto o custo de sustento das lojas. 
Mas a medida que essa praticidade acontece, junto com ela vem um consumo maior. Ficou mais fácil de comprar, então finda que você compra mais.
Uma vez eu estava louca na internet buscando sites de cupons para que eu pudesse ter uns descontos nos livros que eu ia comprar, pois estava caro demais. Corri pela internet e achei um site chamado Cupom Válido que tem cupons válidos para muitos sites legais e confiáveis e que eu já usei e funcionam mesmo.
Então, vou mostrar a vocês como usa e façam bom proveito dessa dica maravilhosa.

1º PASSO: Você abre seu navegador no site Cupom Válido (https://www.cupomvalido.com.br/)



2º PASSO: Você vai procurar qual a loja que você quer comprar. Gente, sem brincadeira, a variedade é imensa! Se quiser comprar sapato, TEM! Se quiser comprar livro, TEM! Qualquer coisa que você pensar, tem por lá. (Eu escolhi a Saraiva para comprar um livro que quero faz tempo)
E vale dizer que lá também tem links diretos para as páginas de promoções das lojas.



3º PASSO: Você vai clicar no cupom que você quer (Eu cliquei em 10% de desconto) e vai aparecer para que você Copie o cupom e cole no final da compra, no carrinho, na caixa de Cupom. (Se você por acaso clicar em links de páginas com promoções daí o site vai te redirecionar para essas páginas e daí você fará seu carrinho normal e compra normal, nesse caso a função do Cupom Válido é facilitar para que você ache promoções, diferente dos cupons). No próprio site do cupom válido tem o link para que você vá direto para a loja, você pode clicar e ir logo para a página inicial da loja que quer comprar.







4º PASSO: Seja feliz e espere seu produto em casa.
O melhor de tudo é que é seguro, confiável e trabalha com sites confiáveis. Diferente de outros sites de cupons que fornece cupons que já venceram (porque sim, cupons tem data de validade, mas o Cupom Válido só disponibiliza cupons que estão nesse prazo. O site é atualizado todos os dias).



Pronto, gente! Essa é a dica que eu tenho para dar pra vocês hoje.
Só assim para manter minhas compras de livros e de todo o resto sem falir! hahaha

Totalmente aleatórios

As vezes as pessoas pensam que sou sem sentimentos; as vezes eu penso também.
Algumas situações não me tocam. Outras, no entanto, tocam muito.
Eu não sou sem sentimentos.
Eu me importo/preocupo demais com minha família, meus amigos, animais... Eu não gosto de ver ninguém sofrer. 
Me incomoda.
Eu sou super protetora com minha família. Sou super protetora com meus amigos. Quando eu tinha cachorra, ela era como uma filha para mim, e eu era super protetora com ela. Inclusive, hoje (08) faz 4 meses que ela se foi. Só em pensar em perder ela me doía demais. Doeu mais do que eu pensava quando de fato aconteceu, tanto que eu não quis mais nenhuma. 
Eu acho que se eu perdesse o amor da minha vida eu provavelmente ficaria sozinha para sempre.
Eu nunca me senti preparada para perdas definitiva e quando passei por elas ou quando achei que elas iriam acontecer, eu me machuquei. 
Parece que ao final das contas eu tenho um "calcanhar de Aquiles" só que a flecha me fere se me atingir nos meus entes.
Acho que o calcanhar de Aquiles na verdade era o mesmo que o meu, afinal ele entrou em guerra e foi lutar somente porque mataram um ente querido. Senão ele poderia ter escapado daquela flechada do covarde Paris.
Não sei bem onde quero chegar com esse texto.
Eu só quis escrever.
As vezes pessoas que você considera, gosta, começam a se distanciar. Ou você começa a se distanciar. Não quer dizer que acabou a amizade, a família... apenas que cada um está mudando. Cada um está amadurecendo, talvez. Um dia pode ser que tudo volte ao normal, ou pode ser que vocês sigam em frente.
As vezes os amigos sentem constrangimento em demonstrar fraqueza ou não querem encher o outro com problemas e as vezes simplesmente escolhem não compartilhar coisas. E daí começa.
Talvez novas fases, talvez não queira entrar em confronto... tantos possíveis motivos.
Deseje apenas que ele seja feliz. Que os sonhos se realizem. 
A felicidade das pessoas que você ama torna-se a sua felicidade também.
Como em La la land. No final de La la land.
Isso é não ser egoísta. Isso é amar.
As vezes você coloca a felicidade dos outros na frente da sua. Não porque você não tem amor próprio (as vezes é isso mesmo), mas simplesmente porque ver aquela pessoa feliz te faz mais feliz do que você poderia ser caso realizasse seus desejos e a visse infeliz.
Deu pra entender?
Enfim, só vivendo para fazer sentido.

When We First Met (Quando nos conhecemos) - Eu já assisti - Filme | Resenha

Eu havia esquecido que esse blog não é apenas dos meus textos, mas das minhas resenhas e opiniões!
Então, hoje vou falar sobre When We Fisrt Met (Como nos conhecemos) que eu assisti há um tempo e esqueci de fazer resenha aqui.
Primeiramente, eu vou fazer um resumo do filme pra vocês entenderem.

(capa)


Resumo:
Noah, representado pelo ator Adam Devine (Pitch Perfect) resolveu ir a uma festa de Halloween e lá conheceu a menina que parecia ser a menina dos sonhos dele, Avery que foi representada por Alexandra Daddario (Baywatch). Tiveram o "encontro perfeito" e dessa maneira ele se apaixonou imediatamente por ela. Foi como se tudo desse match, os gostos deles, os interesses musicais, cinematográficos, etc. Mas, ao final do dia ela deu um grande "Que bom ter um amigo tão top que não tem interesse" na cara dele. Bichinho, caiu como um saco de bosta na friendzone. No dia seguinte ela foi ao mercado comprar cereal e conheceu Ethan, que foi representado por Robbie Amell (DUFF). 

(fotos na cabine fotográfica)


Ethan era o cara perfeito, alto, bonito, simpático, de bom coração... fez Noah ficar de lado na maior das facilidades. E por ela ter encontrado Ethan no dia seguinte e ela mesma já gostou dele, então foi bem difícil (impossível, no caso) ele conquistar ela posteriormente. Ele de fato ficou na friendzone.
De repente ele se vê na festa de noivado de Avery com Ethan e fica bêbado e chateado, até que Avery pede para sua amiga e fotografa Carrie, representada por Shelley Henning (Teen Wolf) para levá-lo para casa. No meio do caminho ele para no lugar do primeiro encontro dele com a Avery e entra na cabine que tirou fotos com ela e deseja que tudo aquilo seja mentira, que ele tivesse feito diferente no dia que a conheceu. A cabine então, faz ele voltar no tempo e dá a ele novas oportunidades. É uma cabine fotográfica mágica.

(a cara que Noah fez quando ela enterrou ele na friendzone)


De repente ele acorda no quarto dele, no mesmo dia do halloween e se vê sem ter conhecido Avery ainda e com a oportunidade de fazer tudo certo para que ela fique com ele.
Ele consegue fazer ela conhecê-lo de novo, mas sempre faz alguma coisa errada. Sempre e sempre.
Uma vez ele foi mostrando que sabia tudo dela e ela já pensou que ele era stalker, depois ele conseguiu ficar noivo dela mas viu o Ethan vomitando no banheiro, como ele fez... enfim, ele fez várias coisas erradas várias vezes.

(Noah bêbado no banheiro no dia do noivado de Avery e Ethan)


Você imagina o final disso?
Talvez lendo você não imagine, mas pra mim foi bem clichêzão enquanto estava assistindo. Meu amigo, no entanto, achou bem inesperado o que houve no final. 
O que você acha que houve? Conta nos comentários!

(o fatídico dia que ele conheceu ela na festa de halloween)


Opinião:
Agora eu darei minha singela opinião sobre o filme.
Para começar, é um filme bom. Bom de assistir, tem uma história legal, tem humor, tem amor...
Mas eu achei clichêzão. Não me leve a mal, clichê só é clichê porque faz sucesso. 
Talvez você nem imagine o final, mas acho que você vai gostar. Só não crie muitas expectativas.
Resumindo, gostei.

(Avery, Ethan, Noah e Carrie na cabine fotográfica)


Avaliação:
Eu achei o filme bom!



Já assistiu? Me conta o que achou aqui nos comentários. :D


(capa novamente)


Sensações

Meus olhos estão fechados. Minha cabeça dói como não doía há muito tempo. Estou em um nível de estresse que não sei explicar. Tudo o que consigo fazer no momento é fechar meus olhos e conter os soluços e as lágrimas que insistem em querer me expor para a multidão de pessoas sentadas nesse vagão de trem. O ambiente está quente, o aquecedor está ligado. Alguém cheira mal, provavelmente depois de um longo dia de trabalho.
Encosto minha cabeça no encosto da cadeira, pego meu fone de ouvido, coloco uma música alta. Tão alta que me impeça de ouvir ouvir o burburinho de conversa dos estudantes que estão sentados ao fundo do vagão e que me impeça de ouvir o barulho do trem andando sobre os trilhos. Ainda faltam quatro estações, isso deve demorar umas três músicas. Continuo de olhos fechados, agora só sentindo os cheiros. Desisto da ideia, o pobre moço mal-cheiroso não me permitiu essa experiência.
Resolvo então respirar pela boca, e abrir os olhos e observar as pessoas, sem ouvir o que se passa.
Na minha frente tem um senhor, cabelos grisalhos, pele enrugada e gasta pelo tempo. Ele está dormindo. O movimento do trem parece que o nina, e ele está em um sono pesado. A moça do lado dele já parece estar muito estressada, tem uma expressão dura e parece não ter gostado nem um pouco por eu ter olhado para a cara dela. Eu, estressada como estou, sinto vontade de dizer que se está achando ruim que olharam para a cara dela, ande de máscara ou burca. Mas covarde como sou também, dou um sorriso amarelo e viro o rosto. Agora olho o moço que não cheira bem. Ele está cansado, a expressão dele parece vazia. Os olhos dele no entanto gritam "Só queria chegar logo em casa!!!". Sinto dó do pobre homem, deve estar até mais cansado que eu. Desejo força a ele, mentalmente.
De repente, olho para minha direita e vejo uma menininha de aproximadamente dois anos, sorrindo como se fosse a pessoa mais feliz do mundo, com uma folha apontada para mim, me presenteando.
A princípio eu não entendi muito bem, não sou tão chegada com crianças, mas ao mesmo tempo aquele sorriso inocente me cativou. Tirei meu fone bem no meio de "The Way You Look Tonight", os sons de repente voltaram. Alguém gritava com o outro em meio a uma gargalhada, o trem em seu movimento sobre os trilhos gritava, então peguei a folhinha e agradeci. A menininha saiu correndo e voltou para buscar seu brinquedo, um esmalte da mãe, cujas unhas dela também já estavam pintadinhas com a cor rosa bebê. Ela parecia tão feliz, tão sem se importar com nada... não sabia de nada que tinha por vir. Só queria saber de brincar com seu esmalte, virando o vidrinho de um lado ao outro. A mãe fez sinal de "desculpa" para mim e eu apenas sorri de volta, dando a entender que não havia problemas. Virei novamente para a frente.
Nessa hora eu deixei escapar uma lagrima, mas foi só uma. Meus problemas não foram embora, minhas preocupações também não, meu estresse se mantinha lá, mas com certeza eu tinha um pouco mais de esperança de que tudo ia dar certo.
A menininha não me deu apenas uma folhinha, ela me presenteou com uma coisa que ela achava que seria especial para mim. Ela não entendia nada, mas a inocência dela, naquele momento, me mostrou que alegria está nas pequenas coisas, no simples.
Eu não preciso de muita coisa para viver e para ser feliz. Eu preciso apenas de vida. E eu tenho.

Esse dia ruim de trabalho, aquela briga com o namorado, o serviço que não era seu mas você teve que fazer para não levar bronca, o carro que estava no conserto... aquilo era o de menos. Eu tinha uma casa linda, uma cachorrinha que me amava, um namorado maravilhoso e que apesar de nossos desentendimentos nós sempre nos resolvíamos e aprendíamos muito um com o outro, tinha saúde, tinha um carrinho que de vez em quando precisava de uma manutenção, mas era meu, tinha amigos e uma boa vida.

Coloquei meu fone de volta. Já estava em uma música mais animada "Shape of you". Já estava chegando em minha estação. Fiquei de pés, dei uma última olhada para cada um dos seres que observei... Cada um tem uma vida. Eles provavelmente olham para mim e pensam o que estou pensando, com exceção do senhorzinho dorminhoco que dormia tão pesado que já devia até ter passado a estação dele. Cada pessoa tem um universo na mente. Eu não sou o centro do mundo, sou apenas mais uma no meio de uma multidão. Eu sou o centro do meu mundo, mas cada pessoa tem seu centro. Ser feliz, é o que mais importa.

Como eu vim parar aqui

Quando você se pega pensando sobre onde você estava há alguns anos e está agora, o que passa na sua cabeça?
Na minha nasce a certeza do incerto. De que daqui a 10 anos eu não faço ideia de onde eu estarei, o que estarei fazendo ou com quem eu estarei.
Eu faço meus planos e crio as minhas metas, claro. Mas Deus me conhece tão melhor do que eu mesma. Ele conhece tão bem meus desejos e anseios. Ele nunca me deixa desamparada. Ele cuida de mim, de verdade. Eu sinto a proteção dele, o abraço dele me aquecendo, me acalmando, me tranquilizando.

A incerteza do amanhã é muitas vezes o motivo maior de ansiedade para as pessoas. Acho que pode até levar a loucura. Eu faço meus planos, e eu sei que Deus vai olhando para eles e planejando o que vai ser melhor para mim dentro do que eu desejo. É perfeição demais. Não caberia no ser humano.

E aqui estou eu, do outro lado do oceano, o sonho de muitas pessoas. Eu nunca imaginaria que estaria aqui. E eu sou extremamente grata a Deus por tudo. Ainda tem tantas coisas para se resolver. Tem tantas pessoas que eu queria trazer para cá, para perto de mim, para viver junto comigo o que tenho vivido.

O aprendizado que tenho vivendo com o passar dos anos as vezes me faz sentir velha. Daí olho para minha idade e vejo que há muito o que se viver ainda. Muitos planos para por em pratica, muitos sonhos para se realizar e alguns que eu nem sabia que queria.
Não tenha medo de sonhar. Não tenha medo de correr atrás do que quer. Não tenha medo de planejar e fracassar. Uma hora os seus planos serão sua realidade e você estará tão feliz e agradecido que só o que vai conseguir fazer é sentar na frente do computador e falar para as pessoas continuarem acreditando. Continuarem confiando em Deus. As vezes a fé é pouca, mas felizmente Deus é misericordioso e maravilhoso.