Girlboss - Eu já assisti | Série

Oi!
Infelizmente fiquei sabendo essa semana sobre o cancelamento da série Girlboss. Como eu fiquei? Triste, claro. Eu gostei demais da série!!
Eu estava esperando uma nova temporada para fazer algum comentário por aqui, mas... já que cancelaram eu vou falar sobre.



Eu assisti a série há uns dois meses, quando estava começando a esfriar (mas ainda não tinha esfriado) a febre que fez todo mundo falar da série. Eu assisti o primeiro episódio, como quem não quer nada e sem esperar nada demais (apesar de terem feito o maior auê sobre a série), daí terminei o primeiro episódio e quando pisquei os olhos já estava no quinto e já eram 4 horas da manhã (comecei a ver tarde, admito).
É uma séria original da Netflix e os episódios são de mais ou menos 25 minutos (acabam bem rápido) e você quer saber mais.
A Sophia é uma pessoa que ou você ama ou odeia. A menos que você seja eu, né? Que nem amo nem odeio, eu gosto dela, apesar de reprovar algumas atitudes dela e entender outras.
Mas deixa eu fazer certinho e contar o resumo antes de dar minha opinião 😁

(Sophia Amoruso - musa da série & Britt Robertson - atriz que representa a Sophia)


Resumo:
Girlboss conta a história (sim, baseada em fatos reais) de Sophia Amoruso, a criadora da Nasty Gal, uma loja que vende roupas vintage lindíssimas (mentira, nem sei se são lindíssimas porque são caras demais pra meu gosto). A série conta a trajetória dela, desde quando ela se viu na mer#*, sem o emprego (que na série mostra como ela sendo mega irresponsável, mas não sabemos se isso foi para deixar mais cômico ou se foi porque a Sophia era irresponsável mesmo) e com o dono do apartamento cobrando aluguel direto, etc.

(A Sophia dentro do lixo, lugar onde ela procurou comida algumas vezes, rs)


Ela é bem nojentinha na série, faz um monte de besteira, rouba as coisas, um tapete, bebe pra caramba... enfim. Daí o pai dela quer ajudá-la e ela não aceita e não quer de jeito nenhum, enfim. Ela se vê com vinte e tantos anos (não lembro exatamente, sorry) sem formação, sem emprego, sem família e sem perspectivas. Catando coisas do lixo e roubando pequenos objetos (ou grandes, já que ela roubou um tapete enorme). Então ela tem uns poucos dólares que o pai dela deu pra ela num jantar e passa num brechó; nesse brechó ela encontra uma jaqueta lindaaa e quando olha o preço, tá baratíssima e ainda consegue comprar mais barato, só com os trocados que o pai dela a deu.



Então, antes de sair ela ainda diz desaforo pra o dono do brechó (que convenhamos, não era tão simpático também) falando pra ele saber o valor das mercadorias antes de vendê-las (mas não com tanta educação).



Ela foi para casa com aquela jaqueta nova e resolveu entrar no eBay pra ver outras roupas e percebeu que ninguém dava lances em roupas legais simplesmente porque elas eram mal fotografadas. Então ela tirou uma foto rocheda com a jaqueta nova, postou, vendeu caríssima e começou a fazer isso, comprava roupas mais baratas, melhorava elas, tirava fotos legais e revendia por muito mais caro.




Eu não vou contar mais porque vão ser vários spoilers caso você ainda queira assistir essa primeira e única temporada já lançada.
Para finalizar esse resumo, ela começa a fazer sucesso, mas tem uns problemas de saúde e consegue um emprego qualquer só pra ter o plano de saúde, consegue vários inimigos no eBay, etcetc.



Opinião:
É uma história que eu particularmente achei muito legal. Embora eu goste muito das estórias de mocinhas gentis e bondosas que se dão bem (e gosto muito mesmo) eu achei bem interessante conhecer a Sophia, grossa, irreverente e louca e que se dá bem.
Sabe por que? Porque ela é muito gente como a gente. Ela passa por dificuldades reais na vida, dificuldades pesadas e ela não é nojentinha simplesmente pela personalidade dela, mas pelas coisas que a cercam. Tem tanta gente assim no mundo, que é grosso, irreverente e estressado mas que tem um bom coração! A Sophia tem um bom coração e a gente percebe isso quando vemos o episódio sobre a amizade dela, ou quando ela vai ao encontro da mãe, ou nos momentos em que ela fala carinhosamente com o pai (mesmo que esse momento não tenha chegado aos ouvidos dele), enfim.
É como se as dificuldades da vida a tornaram isso.



Então sim, gostei muito da série e do desenrolar dela e PRINCIPALMENTE das imagens da série. Genteeeee, eu fiquei apaixonada por San Francisco nessa série! É cada take lindo, cada paisagem (e tem uma youtuber que tá lá em San Francisco fazendo intercambio e cara, não é só imagem de filme não... o lugar é lindo demais mesmo!)
Resumindo: Gostei da série, gostei da personagem e do desenrolar das coisas.
Não aprovo as atitudes dela (antes que venham questionar por eu ser cristã) mas eu entendo que talvez não seja apenas a personalidade difícil mas a junção com as dificuldades da vida e eu acredito que por dentro ela é uma boa pessoa, só que casca grossa.
Uma coisa que achei totalmente desnecessária: O relacionamento dela. CLARO que a gente que gosta de um romance gosta que coloquem isso e teria sido muito legal se esse relacionamento tivesse realmente acontecido com a Sophia na vida real e se não tivesse estragado o final com ele.



Maaaaaaaas, nada que desse pra estragar totalmente. Agora eu quero ler o livro, que foi escrito por ela e tem só fatos e não é apenas baseado. (E quando eu ler venho correndo aqui contar para vocês!)



Classificação:



Quando eu ler o livro faço uma classificação para adaptação, por enquanto fica só a classificação da série mesmo. :D

Espero que tenham gostado, se assistiu deixa aí nos comentários sua opinião! E se tu não assistiu ainda, asssssite!! Num instante tu acaba e vem aqui correndo comentar comigo! Simbora!

Até sexta!

E NÃO ESQUECE QUE TÁ TENDO SORTEIO DE 11 LIVROS NO CANAL!

SORTEIO DE 11 LIVROS | Vídeo

Oieee!
Genteee, pra quem já viu o vídeo que lancei sábado tá sabendo que está tendo sorteio no canal, não é?
Serão 11 livros, separados em três kits MA-RA-VI-LHOSOS!
Eu expliquei tudo no vídeo, mas vou dar umas explicações aqui também tá?



As regras:
1 - RESIDIR NO BRASIL
2 - SER INSCRITO NO CANAL (clica aqui pra ir pra lá)
3 - CURTIR A PÁGINA DO FACEBOOK - A beleza da simplicidade
4 - COMPARTILHAR O POST OFICIAL DO FACEBOOK EM MODO PÚBLICO E MARCAR TRÊS AMIGOS NOS COMENTÁRIOS DESSE MESMO POST (Clica aqui)
5 - SEGUIR OS INSTRAGRANS @aczardebyr e @abelezadasimplicidade
6 - PREENCHER O FORMULÁRIO clique aqui e escolher qual dos kits quer.
Caso queira mais de um kit, pode concorrer para os três até se quiser. Mas, tem que preencher o formulário cada vez pra cada kit que quiser.

Veja o vídeo e veja quais são os livros e kits!


PARTICIPEM!!

Gente, quem tá achando que é coisa demais... não é gente. Eu estou fazendo um investimento aqui, é só um retorno para o investimento.
Eu agradeço desde já, para quem participar!
Obrigada!!

Desventuras em Série - O mau começo ~ Eu já li/assisti | Livro/Série | Resenha

Eu comprei o box de Desventuras em Série há bastante tempo e quando foi ano passado eu comecei a ler. Eu gostei bastante, achei uma maneira diferente de escrita e narração.
Em alguns momentos dá vontade de bater no Lemony Snicket, mas a gente aguenta porque que afinal de contas queremos saber o final da estória, não é mesmo?
Para começar: O livro é de gênero infanto-juvenil. Ele em alguns momentos é bem bobo e em alguns momentos você (se adulto) pensa "Mas meu Deus, isso nunca que iria acontecer na vida real! O que essa gente tem na cabeça?!" mas continua lendo.

Eu vou falar sobre o primeiro livro e os dois primeiros episódios da primeira temporada da série (que são os que correspondem ao primeiro livro) e quando for semana que vem falo do segundo e na mesma semana eu falo do terceiro (que estou terminando de ler). O quarto livro vai demorar um pouco porque irei ler outros livros por aí, rs.

Uma publicação compartilhada por Aczar Debyr (@aczardebyr) em
Vamos lá!

Resenha (do livro - a série não é totalmente fiel, mas é bem fiel):
O nome do primeiro livro é "O mau começo" e ele começa contando a estória dos irmãos Baudelaire.
Fala sobre Violet, Klaus e Sunny, os três irmãos que perdem seus pais para um misterioso incêndio que ocorreu na mansão deles. Eles não estavam em casa no momento, obviamente senão teriam morrido - e quando estavam voltando para casa eles encontram com o Sr. Poe que os informa desse infortúnio e diz a eles que ele seria o encarregado de encontrar um tutor legal para eles. O sr. Poe é um banqueiro e é quem será o responsável por liberar a fortuna dos Baudelaire no determinado momento.

(A capa mostrando o Conde Olaf e os três órfãos)


Acontece que o sr. Poe encaminhou as crianças para um tal de Conde Olaf, que seria o "parente mais próximo" da família, no sentido de localização, não de laços de família - uma vez que as crianças nunca tinham ouvido falar dele. Ele então é o portador da tutela e os leva para casa onde se mostra um homem mal e nojento. Coloca os órfãos para trabalhar  e limpar banheiros e quartos e cozinha sujos. Coloca as crianças para cozinharem para a trupe teatral dele (porque ele é um ator) e faz várias maldades. Eles tentam pedir ajuda ao sr. Poe e à gentil juíza que mora ao lado, mas ninguém os escuta, por serem crianças.

(Os irmãos Baudelaire)


Acontecem uma série de infortúnios e eu não vou contar tudo pra não dar spoiler (apesar da grande possibilidade de você já ter assistido o filme, ele é bem diferente).
O autor passa o livro todo avisando que se queremos uma estória com final feliz, não leiamos o livro. Mas o final, embora não feliz, foi satisfatório para mim.
Alguns detalhes sobre os órfãos:
Violet: É a mais velha e uma inventora muito inteligente. Prende os cabelos em uma fita, para que eles não atrapalhem a concentração e se empenha a construir as mais loucas e incríveis engenhocas.
Klaus: O único garoto e o filho do meio é um leitor nato. Sobre qualquer assunto que quiser conversar, dê um livro sobre ele uma meia hora antes e ele saberá de tudo. Seu ambiente preferido em qualquer lugar é a biblioteca. Usa óculos e é muito mas muito inteligente.
Sunny: Ainda é um bebê, mas já é muito esperta. Não tem muitas habilidades mentais, mas usa seus dentinhos como ninguém. Se precisar de moer, quebrar, polir é com ela mesma. Ela ainda não sabe falar, mas as palavras e sílabas que ela solta são compreensíveis para seus irmãos.
As habilidades de um complementam as habilidades dos outros e eles formam uma equipe.
É eles contra o mundo e o mundo contra eles (por mundo lê-se o Conde Olaf)

(Conde Olaf - representado pelo @nph e os Baudelaire)


A série tem poucas diferenças e alguns exageros a mais, mas vale muito a pena assistir.

Opinião:
Sobre o livro - Eu gostei muito. Gostei de como a estória é narrada, gostei da estória em si, apesar de ser um monte de coisas ruins acontecendo à crianças que são inteligentes e comportadas tendo que passar por situações que nem gente ruim merece, quanto mais gente boa? Crianças que nem tiveram tempo de viver o luto da perda dos pais, pois vivem uma vida de desgraça, uma atrás da outra.
Sobre a série - A série é muito bem feita, tem atores que gosto muito (o Conde Olaf é representado pelo Neil Patrick Harry - o Barney de HIMYM) e ela tem aquele teor de suspense, mas tem o q de humor por trás de tudo o que torna uma série legal de assistir e não pesada.
Eu gostei muito do livro e série e já parti para os próximos. Espero que o final de tudo seja satisfatório! Estou colocando expectativas mesmo. rs

(Este é o Lemony Snicket - o narrador de toda a série, tanto nos livros quanto nos filmes. As vezes ele irrita bastante, interrompendo a estória para falar umas besteiras ou simplesmente para se ocupar com outras coisas. Eu acredito que ele tenha algum papel maior do que apenas o narrador, mas não sei, nem saberei até terminar todos os 12 livros, imagino)


Classificação:



Classificação para a série:



Classificação da adaptação:







Ficando com a classificação final de 4 estrelas, para o primeiro livro e os dois primeiros episódios da série.

Até a próxima!

Salmo 23 - De leigo pra leigo ~ Sobre a bíblia | Vídeo

Oi!
Esse domingo (sim, eu sei, o vídeo deveria sair sábado mas só consegui postar domingo) saiu um vídeo sobre o Salmo 23, em que eu o leio de uma maneira mais simples (na NVI - Nova Versão Internacional) e vou dando umas explicações do que entendi.
Muita gente sabe o Salmo 23 de cima a baixo e de baixo a cima né? Mas já parou pra pensar detalhadamente sobre o Salmo 23 e o que ele expressa? Então assiste o vídeo!
Mas quando assistir, lê aqui em baixo que eu tenho umas coisinhas só pra falar (que eu na hora do vídeo não lembrei ou não me expressei como queria). Bom vídeo!



Uma coisa que esqueci de falar foi que quando Davi escreveu o Salmo 23 ele estava se escondendo de Saul, que buscava matá-lo porque haver descoberto que ele havia sido ungido por Samuel para ser o futuro Rei de Israel. Então, Davi como homem temente a Deus, como homem segundo o coração de Deus, escreveu esse Salmo como uma expressão de confiança na proteção de Deus.

E alguns links dos lugares onde pesquisei você pode acessar clicando aqui ou aqui ou mesmo aqui.
Esses foram alguns dos links que pesquisei e outros eu perdi e não encontrei. Poderia olhar no histórico mas ia demorar muito tempo por causa da quantidade de coisas que já tinha acima (até porque eu já havia gravado esse vídeo há um tempo)

Enfim, espero que gostem!

E desculpem por esse post não ter saído na segunda. Eu tinha quase certeza que havia programado, mas não havia e esqueci de olhar. Então deixei pra postar hoje mesmo, na quarta! :D

Até sexta!

Planos, eles mudam... | Crônicas

É interessante pensar como éramos há 10 anos. A vida muda constantemente, e ela muda nossa mente. As coisas que pensávamos há um tempo já são bem diferentes, ou as vezes a sua concepção e opiniões não tenham mudado tanto assim, mas com certeza a sua vida mudou com o tempo e hoje você está em uma posição que talvez não tenha se imaginado.
Jennifer, há 10 anos estava com 20 anos de idade, totalmente perdida em relação ao que fazer da vida, passou em fisioterapia e descobriu que não era exatamente o que queria, saiu e começou um cursinho para tentar outra coisa, mas não sabia se queria medicina ou enfermagem... nunca havia namorado e não pensava em casar tão cedo. Hoje, com 30 anos, ela está sentada em sua poltrona, em sua casa, estudando o assunto de sua próxima aula. Ela se tornou professora, casou aos 26 anos e há dois anos teve seu primeiro filho, que no momento está dormindo. Como ela poderia imaginar que em 10 anos, se todos os planos e perspectivas dela diziam o contrário, ela estaria exatamente onde ela está agora?
As coisas aconteceram de maneira legal na vida dela. Ela é feliz hoje, com o marido, a casa, o filho, a profissão (mesmo sendo uma profissão desvalorizada, foi o lugar em que ela se encontrou) e para ela, tudo deu certo.
O Jônatas, no entanto, tinha todo o seu futuro planejado. Crescer, terminar o ensino médio, passar em um concurso e formar uma família, tudo até os 25 no máximo. Aconteceram alguns obstáculos no caminho dele, como não ser aprovado em 3 concursos (ele havia escolhido o da Polícia Militar) e o fato de a namorada ter engravidado antes do tempo previsto por ele. Mas agora, aos 35 anos, ele já é um Sargento da Polícia, tem três filhos (casou antes do segundo) e está começando a procurar um apartamento para comprar. Seus planos, alguns demoraram mais a acontecer (o do concurso) e outros se adiantaram (o dos filhos e família) mas no fim, deu tudo certo para ele.

O que tudo isso quer dizer? Hum, deixa eu pensar:
As vezes o que você tanto planeja e foca para o futuro faz com que você esqueça o presente. As vezes o que você tanto foca no presente, faz você esquecer o futuro. A verdade é que os planos mudam, a vida finda acontecendo para cada pessoa de maneiras diferentes. Você não está mais adiantado que ninguém, você não está mais atrasado que ninguém. A vida leva o tempo que leva para cada pessoa e é o tempo necessário. Tudo acontece no tempo (Ec.3) e não adianta ficar desesperado.
Faça planos sim, anseie por coisas, suspire pelo futuro dos seus sonhos e vá atrás dele, mas mantenha os olhos abertos, de maneira que você nem desfoque o presente nem o futuro, mas veja tudo amplamente... simplesmente porque as vezes o que você anseia no momento atual não te trará tantos suspiros como aquilo que de fato você vai conseguir, e você só não sabe ainda.

Jennifer e Jônatas estarão por aí, pelo mundo, para contar isso pra vocês. Um dia, você poderá contar isso para alguém, ou quem sabe já pode contar agora mesmo. A vida passa em um tempo diferente para cada pessoa. Há exceções em todo o tempo, não para todos, a maioria vive na regra do inesperado.